Diferenças irreconciliáveis entre o Cristianismo e o Islamismo

No início da década de 80, três irmãos – todos muçulmanos ativos e devotos, filhos de um líder da fé islâmica – entregaram a vida ao Senhor Jesus Cristo. Em relação à sua conversão, eles escreveriam, mais tarde: “Nós não mudamos de religião. O sangue de Jesus nos salvou […]. O que ocorreu foi o gracioso ato divino da redenção”.

O pai os repudiou. “Poderia ter sido pior” – escreveram eles – “De acordo com a hadith 9.57, nós três deveríamos ter sido mortos”. Eles só voltaram a ver o pai dezessete anos depois, em 1999, quatro dias antes da morte dele. E ele morreu muçulmano.

Hoje em dia, Ergun e Emir Caner são professores cristãos de história eclesiástica e teologia, e autores de um livro extraordinário, intitulado Unveiling Islam (Revelando o Islã, Kregel Publications). O livro está repleto de informações históricas sobre Maomé e a fé islâmica, e esclarece de forma brilhante as diferenças irreconciliáveis entre o cristianismo e o islamismo.

Maomé versus Jesus

Aos quarenta anos, Maomé começou a ter convulsões, e afirmava que foi através delas que recebeu a revelação de Deus (Alá), por meio do anjo Gabriel. Porém, ele tinha um “medo mortal” da fonte dessa revelação e achava estar possuído por demônios. Foi sua esposa que o convenceu do contrário.

Os Caner escrevem: “As dúvidas de Maomé são perturbadoras. Será que um autêntico profeta de Deus duvidaria da fonte de sua revelação? […] Certamente nenhum dos genuínos profetas da Bíblia atribuiu a revelação de Deus aos demônios”.

Maomé incumbiu todo muçulmano de empreender a guerra santa, a jihad. Em 627, na cidade de Medina, ele ordenou que 800 judeus fossem enterrados numa trincheira com as cabeças para fora, sem a menor possibilidade de reação, e depois decapitados, “um procedimento que levou um dia inteiro e prosseguiu pela noite adentro […]. Jesus, por sua vez, não ordenou as cruzadas assassinas” – declararam os Caner. “Maomé era desumano na batalha […]. Porém, a única vida que Jesus Cristo entregou voluntariamente foi a Sua própria. Seu caráter demonstra compaixão contínua e incontestável. Maomé, por outro lado, era imprevisível e hostil aos que se recusavam a segui-lo”.

“vós que credes, combatei os descrentes que estão próximos de vós. E que sintam dureza em vós! E sabei que Deus está com os piedosos” (sura 9.123).

Os Caner continuam:

Ele matava seus críticos por expressarem seu pensamento, ordenou o espancamento de uma mulher para obter informações e manteve relações sexuais com uma criança de nove anos. Além disso, era um general sanguinário e atacava caravanas apenas para conseguir dinheiro para a expansão de seu movimento. Ele chegou até a quebrar as regras de guerra, comandando um ataque durante um mês sagrado.

Maomé “raramente conseguia uma conversão que não fosse através de coação”. Além disso, confiava em suas próprias boas obras para chegar ao céu, e ordenou aos muçulmanos: “…matai os idólatras onde quer que os encontreis” (sura 9.5). Foi ele que fez constar do Corão a ordenança para a execução, crucificação, mutilação ou exílio de qualquer um que fizesse “guerra a Deus (Alá) e a seu Mensageiro…” (sura 5.33).

Ao contrário do cristianismo, o islamismo não tem o conceito de um relacionamento pessoal com Deus, e a ênfase que Jesus dava ao amor é completamente estranha ao islã: “O amor não entra na equação, pois a religião muçulmana está fundamentada no senso de dever e no desejo de receber a recompensa” – afirmam os Caner. Enquanto a Bíblia ensina “Amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem” (Mateus 5.44), os muçulmanos são ensinados a odiar os inimigos de Alá (como faz o próprio Alá), e o Corão promete o paraíso a todos os que morrerem lutando pelo islã.

Lutar até a morte

O Corão ensina seus seguidores a lutar até que o islamismo domine o mundo:

“Que combatam pela causa de Deus (Alá) os que trocam esta vida terrena pela vida futura! Pois quem combater pela causa de Deus, quer sucumba quer vença, conceder-lhe-emos grandes recompensas” (sura 4.74).

“Os crentes combatem na senda de Deus (Alá); os descrentes combatem na senda do ídolo Tagut. Combatei, pois, os aliados do demônio. A astúcia do demônio é ineficaz” (sura 4.76).

“Mas quando os meses sagrados tiverem transcorrido, matai os idólatras onde quer que os encontreis, e capturai-os e cercai-os e usai de emboscadas contra eles” (sura 9.5)

“Combatei-os: Deus (Alá) os castigará por vossas mãos e os humilhará e vos dará a vitória sobre eles…” (sura 9.14).

“Dos adeptos do Livro, combatei os que não crêem em Deus nem no último dia e nem proíbem o que Deus (Alá) e seu Mensageiro proibiram e não seguem a verdadeira religião – até que paguem, humilhados, o tributo” (9.29).

“Mas o Mensageiro e os que creram lutaram com seus bens e sua vida. A abundância e a vitória lhes pertencerão” (sura 9.88).

“vós que credes, combatei os descrentes que estão próximos de vós. E que sintam dureza em vós! E sabei que Deus está com os piedosos” (sura 9.123).

“Quando, no campo da batalha, enfrentardes os que descrêem, golpeai-os no pescoço. Depois, quando os tiverdes prostrado, apertai os grilhões. Depois, outorgai-lhes a liberdade ou exigi deles um resgate, até que a guerra descarregue seus fardos. Se Deus (Alá) quisesse, Ele mesmo os teria derrotado. Mas Ele assim determinou para vos provar uns pelos outros. E não deixará perder-se o mérito dos que morrem por sua causa” (sura 47.4).

“Deus ama os que combatem por Ele em fileiras semellhantes a uma parede bem construída” (sura 61.4).

“Foi Ele que enviou o Seu Mensageiro com a orientação e com a religião verídica para que a fizesse prevalecer sobre todas as outras religiões, ainda que isso desgoste os idólatras” (sura 61.9).

Realmente, estão bem claras as diferenças irreconciliáveis entre o cristianismo e o islã! (Israel My Glory – Elwood McQuaid – http://www.beth-shalom.com.br).

Fonte: Beth-Shalom

Europa coloca suas igrejas vazias à venda

gospel
Em diversos países da Europa é possível encontrar igrejas sendo vendidas ou ver os espaços sendo ocupados por empresas. Desocupar os grandes templos foi a única decisão que as igrejas – católicas ou protestantes – puderam tomar diante da queda do número de fiéis.

Sem ter membros para frequentar as reuniões e sem arrecadar dinheiro para manter esses espaços, “passar o ponto” foi a única escolha que restou.

A Igreja de St. Joseph, na Holanda, por exemplo, se transformou no Arnhem Skate Hall. Ali dezenas de skatistas realizam manobras radicais em um espaço onde antes cerca de 1.000 fiéis se juntavam para rezar.

Quem ainda preserva a fé se emociona ao ver que as igrejas estão sendo ocupadas para outras funcionalidades. “Se a igreja for abandonada, veremos uma grande mudança em nosso país”, diz Lilian Grootswagers, moradora de Arnhem que tentou salvar uma igreja que foi fechada.

Quando o templo é alugado e empresa ou entidade que loca não consegue custear o espaço ele acaba sendo demolido e vendido para a construção de outros pontos (comerciais ou residenciais), mas demolir pontos históricos tem desagradado até mesmo os moradores seculares (população cada vez maior) na Europa.

A Holanda é um dos países onde o fechamento de igrejas é mais constante, a estimativa é que nos próximos dez anos 1.600 igrejas católicas devem ser fechadas e 700 protestam deixarão de existir em quatro anos.

“Os números são tão grandes que toda a sociedade será confrontada por eles. Todo mundo será confrontado com grandes construções vazias na vizinhança”, diz Lilian que fundou a ONG “Futuro do Patrimônio Religioso”.

Algumas igrejas que já foram fechadas na Holanda se tornaram empreendimentos como supermercado, floricultura, livraria, academia de ginástica e até loja de roupas femininas.

Europa sem cristianismo

O cristianismo perdeu forças na Europa, enquanto que o judaísmo ortodoxo continua estável. Segundo o Instituto Pew Research Center a imigração tem feito com que o número de muçulmanos aumente na região chegando a atingir 6% da população em 2010.
Além da Holanda igrejas na Inglaterra também estão fechando, uma delas funciona hoje como Circomedia, uma escola de treinamento de circo. O espaço hoje usado para criar malabaristas e palhaços já foi chamado de Igreja de St. Paul localizada em Bristol.

Na Escócia, mais precisamente em Edimburgo, uma igreja luterana se transformou em um bar, mas não trata-se de um pub comum naquela região, mas sim um bar temático sobre o Frankenstein.

Fonte: GP

Consciência Cristã (na Paraíba) promoverá Encontro Internacional de Cientistas

O 17º Encontro para uma Consciência Cristã será marcado pela estreia de novos eventos paralelos, e um deles é 1º Encontro Internacional de Cientistas Cristãos. Este evento paralelo acontecerá entre os dias 14 e 17 de fevereiro, todas as tardes, na Igreja Presbiteriana Central de Campina Grande (PB). Para esse evento, já foi confirmada a presença de Josh McDowell, apologista norte-americano, além de Marcos Eberlin, Adauto Lourenço e Ricardo Marques.

Josh McDowell é um apologista, evangelista e escritor cristão evangélico norte-americano. Com mais de 70 livros publicados, algumas das suas obras mais conhecidas são Mais que um Carpinteiro, Evidência que Exige um Veredito e A Testemunha. Bem conhecido como um orador articulado, Josh já ministrou para mais de 25 milhões de pessoas, dando mais de 26 mil palestras em 125 países.

Fora Josh McDowell, outros três palestrantes estão confirmados para o evento, a exemplo de Adauto Lourenço. Ele que é autor de vários livros, entre eles “Gênesis 1 e 2″ e “Como tudo começou” da Editora Fiel, Adauto Lourenço é formado em Física pela Bob Jones University, nos Estados Unidos, e possui Mestrado pela Clemson University, USA. É conferencista internacional, está envolvido ativamente com o Criacionismo Científico, e faz palestras em Igrejas, Conferências, Escolas e Universidades no Brasil, Portugal, Estados Unidos e África.

Marcos Eberlin também palestrará durante 1º Encontro Internacional de Cientistas Cristãos . Ele é Doutor em Química pela UNICAMP. Ele fez seu pós-doutorado no Laboratório Aston de Espectrometria de Massas da Universidade de Purdue, USA. Atualmente, é professor titular da UNICAMP, onde coordena o Laboratório ThoMSon de Espectrometria de Massas. Eberlin também é membro da Academia Brasileira de Ciências e comendador da Ordem Nacional do Mérito Científico. Ganhador de vários prêmios importantes, como Zeferino Vaz de Reconhecimento Acadêmico e Scopus – Capes de excelência em publicações e formação de pessoal, o químico preside a Sociedade Internacional de Espectrometria de Massas, além de ser editor associado do periódico Advances da Royal Society of Chemistry.

Marcos Eberlin já publicou cerca de 450 artigos científicos com mais de 6000 citações em áreas diversas da Química e Bioquímica, e Ciências dos Alimentos, Farmacêutica e dos Materiais.

Por último, Ricardo Marques, biólogo, mestre em Ciência pela UFC. Paleontólogo, cadastrado no Directory of Palaeontologists of the World. Zoólogo, astrobiólogo pela University of Edinburg, biólogo forense, membro da International Crime Scene Investigators Association. Perito ambiental, consultor Classe 5.0 (registro técnico-federal/IBAMA). Psicanalista clínico e neuropsicólogo, membro da Sociedade Brasileira de Neurociências e Comportamento (SBNeC) e da International Mind, Brain and Education Society (IMBES). Educador, pesquisador, professor universitário e conferencista.

Autor de várias publicações, inclusive artigos e livros científicos e materiais didáticos e paradidáticos. Analista de inteligência, membro da Associação Brasileira dos Analistas de Inteligência Competitiva (ABRAIC). Um dos fundadores e coordenador do Núcleo Cristão de Informação – NCI.

As palestras discutirão temas controversos da ciência, dentro de uma perspectiva acadêmica e cristã. O objetivo é demonstrar que a ciência não é fonte de conhecimentos absolutos, já que ela muda a todo momento, mas que, se ela for abordada de forma honesta, não entrará em contradição com o que é ensinado nas Escrituras.

Para assistir a todas as palestras da Consciência Cristã, que acontecerá no Complexo do Parque do Povo, em Campina Grande, o participante deverá fazer gratuitamente a sua inscrição. Esta inscrição pode ser realizada online no site do evento (www.conscienciacrista.org.br).

Fonte: Gospel Prime

Egito proíbe veiculação do filme “Êxodo: Deuses e Reis” por mostrar visão “distorcida”

As autoridades egípcias proibiram a exibição em todos os cinemas do país do filme americano “Êxodo: Deuses e Reis”, que narra a vida de Moisés no Egito, por contar uma história “distorcida”.

O chefe da censura, Abdel Sattar Fathi, explicou nesta quinta-feira ao jornal “Al Watan” que uma comissão viu uma cópia do filme e concluiu que a produção “tenta transferir informação distorcida de cenas religiosas e históricas”.

Fathi lamentou que o filme determine que “os judeus estiveram envolvidos na construção das pirâmides de Guiza como povo eleito por Deus” e que passe a imagem que os egípcios são “demagogos” e que “torturaram” os seguidores do judaísmo.

Outro dos motivos que levaram à censura é que o filme “mostra o divino através da encarnação de Deus na foto de um bebê” e tenta “manipular” o Corão, segundo Fathi.

“Êxodo: Deuses e Reis”, dirigido por Ridley Scott e protagonizado por Christian Bale, gira em torno da vida do profeta Moisés desde seu nascimento e recria a história da libertação do povo hebraico no Antigo Egito.

No último mês de março, a instituição religiosa Al-Azhar, a mais prestigiada do islã sunita, pediu no Egito a proibição da projeção do filme “Noé”, com Russel Crowe, por considerá-lo contrário à lei islâmica.

Os filmes de certo conteúdo erótico ou religioso são examinados com lupa pela censura no Egito, que, da mesma forma que outros países árabes, costuma proibir aqueles projetos que considera que atentam contra a moral pública ou a doutrina islâmica.

Fonte: Yahoo!

Efeitos do secularismo na Inglaterra: para 20% das crianças inglesas, Jesus Cristo é um jogador de futebol

Para 20% das crianças inglesas, Jesus Cristo é um jogador de futebol
Uma pesquisa recente realizada pelo YouGov mostraram estatísticas reveladoras sobre a religião na Inglaterra, nação que já foi berço de grandes movimentos de fé.

Em resposta à pergunta “Qual é a sua religião?”, 40% dos adultos disse “nenhuma religião”, 55% eram cristãos e 5% de outras religiões. Contudo, entre os mais jovens, esses números mudam. Apenas 38% se consideram cristãos, enquanto 53% dizem não ter religião.

Um estudo realizado este mês para o Shopping Brent Cross entrevistou mil crianças inglesas. Vinte por cento delas acreditam que Jesus Cristo é um jogador do time de futebol Chelsea. Foi lhes perguntado “Quem é Jesus Cristo” e dadas as seguintes alternativas:

1. Um jogador do Chelsea
2. O Filho de Deus
3. Participante do programa X-Factor
4. Um astronauta

Curiosamente, existe na liga inglesa um jogador espanhol relativamente conhecido, chamado Jesus Navas. Porém, ele atua pela equipe do Manchester City.

A constatação de que muitas crianças acreditem que Jesus Cristo joga futebol não é o único achado preocupante. De acordo com os resultados, menos da metade afirmou que ele é o Filho de Deus. A pesquisa mostra ainda que 25% delas pensam que os pastores encontraram o bebê Jesus com a ajuda do Google Maps. Pouco mais de 10% dizem que Maria deu à luz em uma igreja. Questionadas sobre o que é comemorado no Natal, 52% das crianças entrevistadas acreditam que trata-se do aniversário do Papai Noel.

Esse estudo se alinha a outro, realizado pela Sociedade Bíblica Britânica no início de 2014, o qual revelou que 25% dos britânicos acredita que o Super-Homem, um dos heróis mais famosos dos quadrinhos é mencionado pela Bíblia. Ao mesmo tempo, cerca de 30% não sabia dizer onde na Bíblia aparecem as figuras de Adão e Eva, 50% não sabiam que a Arca de Noé é uma história bíblica, 60% nunca ouviu falar do milagre da multiplicação de pães e 90% não conhece o rei Salomão.

Fonte: GP

Pastor é expulso de “tenda dos milagres” neopentecostal por falar a pura e simples verdade do Evangelho (VÍDEO)

A “pastora” neo-pentecostal Danya estava com uma “tenda de milagres” em frente à Igreja Calvary Chapel, em St. Petersburg. Na “onda” milagreira, uma pessoa pde para falar e a “pastora” pensa que será um testemunho. A pessoa é o Pr. Scott Rodriguez, que pega o microfone, pede para as pessoas acordarem, orarem pela “pastora” e entenderem que o REAL MENSAGEM DO EVANGELHO É JESUS CRUCIFICADO, COMO REMISSÃO PELOS PECADOS DA RAÇA HUMANA. É claro que o “rebu” se forma e o Pr. é expulso da “tenda dos milagres”…..

Pentecostalismo: o mesmo que Neopentecostalismo?

Isso aconteceu em 2012, mas poucos brasileiros tiveram acesso à notícia, na época. O importante é destacar duas coisas: primeiro, Deus opera hoje como SEMPRE operou em todo o tempo. Dizer que Deus não opera por causa da palavra escrita (Bíblia) é tolice, e um preceito antibíblico. Entendo a aversão de alguns ante o “analfabetismo bíblico” que tomou conta de boa parte do evangelicalismo pentecostal desde início dos anos 1900. Mas, “Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje e será eternamente”, já nos diz o autor do livro aos Hebreus. Simplesmente NÃO HÁ NADA, NEM UMA ÚNICA PALAVRA na Bíblia que afirme, categoricamente, que “Deus mudaria a sua forma de agir”, isentando-se de curar, operar milagres, etc. Certos disto, vamos ao segundo ponto. O neopentecostalismo tem, sim, similaridades com o pentecostalismo. Há a palavra “pentecostalismo” em ambas. Vejo muitos pentecostais afirmarem que o neopentecostalismo “nada tem a ver” com o pentecostalismo. Não é assim. Sempre fui pentecostal. Isso não me impediu, jamais, de ser um apologista, professor de teologia e filosofia, e estar me doutorando em ambas as áreas. Isto não me impediu de dar cursos, seminários, palestras em ambientes “tradicionais”, “seculares” e “avivados”. Isto não me impede – até certo ponto – de bem transitar em todas as esferas do evangelicalismo, tendo amigos “tradicionais” e “pentecostais”. Isto também não me impede de admitir que o neopentecostalismo surgiu no seio do pentecostalismo… mas, também não me impede de aclarar o fato de que o sufixo “neo”, aí, como em muitos outros casos, faz uma ENORME diferença. Veja, por exemplo, o platonismo, de Platão, e o neoplatonismo, de Plotino. Há semelhanças…. é claro que o segundo surge do primeiro… mas são, também, radicalmente distintos. Vide o darwinismo e o neodarwinismo. Em suma, neodarwinistas baseiam-se no pressuposto darwiniano de que “houve uma evolução das espécies”. Mas, as semelhanças terminam por aí. As formas neodarwinistas de se conceber os saltos evolucionários mudam tanto a forma, que acabam por alterarem também o próprio conteúdo do darwinismo. Não é um caso apenas de “seleção natural”, de um modo geral, pois há propostas neodarwinistas que incluem até – vejam só – a intervenção extraterrestre em dado momento da história da vida na terra, enquanto outras apontam fatores intrínsecos à própria genética dos seres vivos. O “neo”, em todos os casos”, pode ser uma link muito, muito grande, entre o objeto atual e seu predecessor… e tão tênue, que quase não há mais como associar diretamente um com o outro, tornando-os correlatos. Os “neos” acabam por tomarem “vida própria”, sendo movimentos específicos, com características próprias, em cujos nomes está apenas as referências de onde vieram, mas, muitas vezes, com pouquíssimo ou nenhum compartilhamento entre si. O neopentecostalismo cresceu, formou suas próprias características, ergueu-se como um movimento próprio, hoje, tão distante de sua origem quanto possível. É por isso que essa distinção entre ambos os movimentos é importante. Chega a ser um ultraje, para muitos pentecostais históricos, como este que vos fala, ser taxado como pertencente ao movimento neopentecostal. Que este, por andar com suas próprias pernas, dê conta de seus próprios atos!

Kevin Sorbo, ator cristão que estrela o recente filme “Deus não está morto” (tradução não oficial), diz estar na lista negra de Hollywood simplesmente por ter uma visão conservadora em questões políticas e sociais, a qual, por fim acabou lhe custando papéis


  • Kevin Sorbo (à esq.), ator cristão conhecido pelo seriado Hércules.
“Não sou um cara de festas. Existem pessoas de ambos os lados da política com os quais eu não concordo. Por mim, eu busco ver quem vai ser a melhor pessoa (para o cargo político). E apenas isso, é o suficiente para me colocarem na lista negra de Hollywood”, disse Sorbo, de acordo com o site Epoch Times. “Eles (Hollywood) clamam por tolerância, liberdade de expressão, mas se você discordar de qualquer coisa que eles falem, eles podem te colocar na geladeira. Eles tem o poder de fazer isso”, acrescenta.
Sorbo se considera um dos poucos atores em Hollywood com coragem o suficiente para expressar sua opinião política, e admite votar em Democratas e Republicanos. Ele também diz que recebe bastante antipatia por ser cristão. “Existe também uma negatividade com pessoas que não são liberais. Não existe dúvida de que o que me queimou em Hollywood foi eu não ter votado no Obama”, Sorbo disse à Fox News.

Ele acrescentou “Eu sei, eu entendo, mas, estamos do mesmo lado, é tipo ‘Tudo bem, por que eu não posso ter uma opinião? Porque ela vai me custar trabalhos?’ Quer dizer, tem tanta raiva em Hollywood. É estranho. Seus argumentos não são lógicos, não se baseiam em fatos. Se você mostra os fatos, eles simplesmente dizem que você está errado e não dizem o porquê você está errado”.

Mais conhecido pelo seu papel como Hercules no seriado de TV dos anos 90, no filme “Deus não está morto”, Sorbo interpreta um professor ateu que desafia um de seus estudantes a provar a existência de Deus. Apesar de ser devotado a fé cristã, Sorbo admitiu que ele gostou de interpretar o papel.

“Eu não sou ateu, então interpretar um ateu até que foi divertido. Somos atores e é interessante interpretar diferentes papéis… O filme tem uma grande mensagem… Eu adoro fazer filmes baseados na fé mas não quero eles como que fazendo parte do coro. Vocês já têm o coro. Eles são as pessoas que acreditam em Deus, em Jesus. Filmes assim são para aqueles que estão em cima do muro, para aqueles indecisos, por assim dizer”. Disse Sorbo, de acordo com o site Beliefnet.

“Deus não está morto” foi lançado em menos de 1.000 salas de cinema nos Estados Unidos no dia 21 de Março e já arrecadou mais de 8 milhões de dólares no final de semana de estreia, desbancando produções milionárias, como o épico “300: A Ascenção do Império”.

Fonte: Christian Post